Pastores fogem do Afeganistão para não serem mortos pelo Talibã

Pastores evangélicos estão fugindo do Afeganistão, após o grupo terrorista Talibã cercar Cabul, a capital do país. A tomada de Cabul pelos talibãs ocorre 20 anos depois de o grupo extremista ser expulso da capital afegã pelos Estados Unidos.

O grupo terrorista Talibã defendia uma rendição pacífica do governo afegão. Como resultado, o presidente, Ashraf Ghani, deixou o país neste domingo (15/08). Além disso, tomou controle do palácio presidencial em Cabul, após a fuga do presidente.

Diante do caos que se instalou no país, pastores estão fugindo do Afeganistão, para não serem torturados, escravizados ou mortos, A informação foi relatada pelo pastor Mario Rui Boto, da Hillsong Portugal.

“Os relatos que chegam das igrejas no Afeganistão, vindas de colegas meus do GKPN(Global Kingdom Partners Network) a qual pertenço, são dramáticos! À medida em que os Talibãs avançam, muitos missionários estão a fugir para salvarem as vidas da escravidão, tortura, violação e morte, deixando tudo para trás”, disse Maria Rui

“Muitos pastores locais (Afegãos) têm muita dificuldade em sair, algumas igrejas no Tajiquistão estão a receber muitos pastores e cristãos afegãos que conseguem fugir. O “ocidente” assobia hipocritamente para o lado, enquanto atrocidades são cometidas. Oremos pelos nossos irmãos afegãos, e que Deus tenha misericórdia!”, completou ele.

ENTENDA

O Talibã voltou à capital do Afeganistão, Cabul, após 20 anos que foi expulso pelas tropas dos Estados Unidos. A retomada da cidade ocorre em meio à retirada dos militares americanos do país.

Em 2001, os norte-americanos agiram contra o Talibã em reação aos ataques de 11 de setembro, se juntando à Aliança do Norte, uma organização desenvolvida pelo Afeganistão para unir a população e combater o grupo extremista. Naquela época, o Talibã, então liderado por Mohammed Omar, controlava 90% do Afeganistão.

Diante disso, milhares de pessoas invadiram a pista no aeroporto internacional de Cabul nesta segunda-feira (16/08), tentando entrar em aviões para deixar o Afeganistão. Vídeos publicados nas redes sociais mostram centenas de pessoas tentando invadir aeronaves paradas e subindo em um avião da força aérea americana que estava prestes a decolar.

Categoria:

Deixe seu Comentário